Gastronomia

Um sabor único com séculos de tradição – O que precisa de saber sobre o Vinho do Porto
18 Abril, 2018 / , , ,

Produzido na Região Demarcada do Douro, é mundialmente famoso e pode ser saboreado nas mais diversas ocasiões.

Os socalcos e o clima do Douro aliam-se à experiência adquirida durante séculos para criar um vinho único no mundo, com um aroma e sabores exclusivos, que apresenta uma grande diversidade de cores – que vão desde o retinto ao branco pálido, passando pelo branco dourado) e doçuras (muito doce, doce, meio-seco ou extra seco).

O tipo de envelhecimento leva a dois tipos diferentes de Vinho do Porto. Os vinhos Ruby mantêm a cor tinta, o aroma frutado e o vigor dos vinhos jovens. Em termos de qualidade, podem ser divididos em Ruby, Reserva, Late Bottled Vintage (LBV) e Vintage. Os vinhos das melhores categorias, principalmente o Vintage, podem ser guardados vários anos, pois envelhecem bem em garrafa.

Os Tawny são obtidos por lotação de vinhos de grau de maturação variável, através do envelhecimento em cascos ou tonéis. As cores podem ser o tinto-alourado, alourado ou alourado-claro e os aromas evocam os frutos secos e a madeira, características que são acentuadas com a idade. As categorias existentes são: Tawny, Tawny Reserva, Tawny com Indicação de Idade (10 anos, 20 anos, 30 anos e 40 anos) e Colheita. Podem ser consumidos pouco depois de engarrafados.

Francesinha – Receita
18 Abril, 2018 / ,

A inspiração veio do croque-monsieur, mas o molho inventado num restaurante do Porto e os ingredientes portugueses deram-lhe um sabor único. É um dos pratos típicos do Porto, ideal para os dias e noites mais frios. Eis uma receita simples para fazer quando regressar a casa e sentir saudades do Porto.

Molho:

1 Cerveja

1 cubo de Caldo de Carne

1 Folha de Louro

1 Colher de sopa de margarina

1 Cálice de brandy ou vinho do porto

1 Colher de sopa de farinha de amido de milho

2 Colheres de sopa de polpa de tomate

1 dl de leite

Piripiri q.b.

Modo de preparação

Dissolva bem a farinha com o leite e adicione os restantes ingredientes. Com a varinha mágica triture o preparado. Leve ao lume até ferver e engrossar um pouco mexendo sempre para não pegar.

Sande:

4 fatias de Pão de forma (sem côdea)

2 bifes

2 salsichas

2 linguiças

2 fatias de queijo

2 fatias de fiambre

Tempere as bifanas com sal e pimenta e grelhe-as. Grelhe também a salsicha e a linguiça. Torre ligeiramente as fatias de pão de forma. Num prato que possa ir ao forno coloque 1 fatia de pão de forma, o bife, sobre esta a salsicha ao meio no comprimento e na largura, a fatia de fiambre e a linguiça cortada como a salsicha. Tape com a outra fatia de pão de forma e coloque sobre esta 1 fatia de queijo. Depois de montadas as francesinhas, coloque sobre elas o molho bem quente e leve ao forno previamente aquecido para derreter o queijo.

Marisqueira do Porto – Da frescura do marisco ao conforto de uma francesinha
12 Novembro, 2017 /

A qualidade e a tradição de bem servir deste restaurante são já bem conhecidas dos portuenses. O marisco de topo e as francesinhas são duas das especialidades mais apreciadas.

A Marisqueira do Porto é uma das mais antigas marisqueiras da cidade. Anteriormente conhecido como Gambamar, este restaurante mudou de nome, mas não de conceito, mantendo a qualidade no serviço e nos produtos selecionados.

Situada na zona do Campo Alegre, a meio caminho entre a Baixa e a Boavista, a Marisqueira do Porto é o local perfeito para saborear a gastronomia tradicional portuguesa.

 

O marisco, frio ou quente, é a especialidade desta casa que aposta na frescura e na qualidade para garantir a satisfação dos seus clientes. A tradicional francesinha é igualmente saborosa e ideal para refeições mais aconchegantes.

Da ementa destacam-se também o misto premium de marisco grelhado, bacalhau com broa, arroz de marisco, entrecôte na brasa, entre outros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rua do Campo Alegre, 110

Porto

Telefone:00351 226 097 014

info@marisqueiradoporto.pt

Parque privado grátis

Horário: de 2ª feira a Sábado: 11h30 à 01h30

Encerra ao Domingo

1715 Sabores tradicionais num espaço com história
22 Agosto, 2017 /

A comida tradicional portuguesa num espaço acolhedor, cujo nome foi inspirado na data de construção da capela anexa.

O Restaurante 1715 está situado a apenas oito quilómetros do Porto e resultou do sonho de recuperação de uma capela e de um solar, locais que costumavam albergar peregrinos. Hoje em dia este local, com espaço para 300 pessoas e parque de estacionamento privativo, alberga um restaurante com salas amplas e uma decoração mistura de forma harmoniosa o clássico e o moderno.

 

 

O Bacalhau com Migas, o Arroz de Tamboril, o Polvo Assado no Forno ou o Javali na Púcara com Castanhas são alguns dos pratos em destaque, mas se quiser provar várias especialidades portuguesas pode experimentar diariamente o buffet.

 

Informações:

Rua Prof. Ferreira da Silva, Nº321, Argoncilhe

GPS: 41o 01’ 20.63”N – 8o 33’ 15.83”W

Telefone: 00351 22 744 32 48

Horário: Todos os dias, das 12h00 às 15h30 e das 19h30 às 23h00

Guarany
14 Março, 2017 /

Inaugurado em 1933, o Guarany é um dos espaços míticos da cidade. Localizado na Avenida dos Aliados, é o local ideal para uma refeição sofisticada a qualquer hora do dia.

O Guarany surgiu na era dourada dos cafés portuenses, quando estes eram locais de convívio e de tertúlias, mas também ponto de encontro de homens de negócios. É dessa época o painel em alto-relevo com a representação de um índio da tribo Guarany, que remete para o próprio nome do café.

Em 2003 o espaço foi recuperado, tendo sido colocados em destaque dois painéis da pintora Graça Morais, “Os Senhores da Amazónia”.

Graças à sua localização privilegiada e à qualidade do seu serviço, é um local de visita obrigatória, quer seja para um pequeno-almoço requintado, quer para um almoço ou jantar

Avenida dos Aliados, 85/89, Porto

Aberto todos os dias das 9h00 às 24h00

Telefone: (351) 223 321 272

Bacalhau à Gomes de Sá
14 Março, 2017 /

Um prato inventado no Porto

O prato tem o nome do seu inventor e a fama desta iguaria portuense já ultrapassou fronteiras.

A receita do Bacalhau à Gomes de Sá foi inventada por  José Luís Gomes de Sá Júnior, (1851-1926), um negociante de bacalhau que tinha um armazém na Rua do Muro dos Bacalhoeiros, na Ribeira do Porto. Vendeu-a a um amigo, que era cozinheiro do Restaurante Lisbonense, na Travessa dos Congregados. Desde então a fama deste prato não parou de crescer e ainda hoje faz parte da ementa de vários restaurantes da cidade.

De acordo com a receita original, o bacalhau deve ser cortado em pequenas lascas, previamente amaciadas em leite durante cerca hora e meia a 2 horas. Depois deve ser cozinhado com azeite, alho e cebola e acompanhado com azeitonas pretas, salsa e ovos cozidos.

A fama deste prato chegou a outros países. No Brasil, é conhecido como “Bacalhau à Porto”. Em 1988, e para homenagear o criador desta iguaria, o Cônsul do Brasil no Porto mandou colocar uma placa na parede da casa onde este nasceu, na Rua do Muro dos Bacalhoeiros.

Onde comer: Restaurante Abadia, Adega São Nicolau, Porto.come,

Francesinha
2 Março, 2017 /

A inspiração veio do croque-monsieur, mas o molho inventado num restaurante do Porto e os ingredientes portugueses deram-lhe um sabor único. É um dos pratos típicos do Porto, ideal para os dias e noites mais frios. Eis uma receita simples para fazer quando regressar a casa e sentir saudades do Porto.

Molho:

1 Cerveja

1 cubo de Caldo de Carne

1 Folha de Louro

1 Colher de sopa de margarina

1 Cálice de brandy ou vinho do porto

1 Colher de sopa de farinha de amido de milho

2 Colheres de sopa de polpa de tomate

1 dl de leite

Piripiri q.b.

Modo de preparação

Dissolva bem a farinha com o leite e adicione os restantes ingredientes. Com a varinha mágica triture o preparado. Leve ao lume até ferver e engrossar um pouco mexendo sempre para não pegar.

Sande:

4 fatias de Pão de forma (sem côdea)

2 bifes

2 salsichas  

2 linguiças

2 fatias de queijo

2 fatias de fiambre

Tempere as bifanas com sal e pimenta e grelhe-as. Grelhe também a salsicha e a linguiça. Torre ligeiramente as fatias de pão de forma. Num prato que possa ir ao forno coloque 1 fatia de pão de forma, o bife, sobre esta a salsicha ao meio no comprimento e na largura, a fatia de fiambre e a linguiça cortada como a salsicha. Tape com a outra fatia de pão de forma e coloque sobre esta 1 fatia de queijo. Depois de montadas as francesinhas, coloque sobre elas o molho bem quente e leve ao forno previamente aquecido para derreter o queijo.