Diversão

Um dia no Porto com: Susana Ribeiro
6 Fevereiro, 2018 / , ,

Autora do blogue Viaje Comigo (www.viajecomigo.com), Susana Ribeiro tem passado os últimos anos a viajar pelo mundo. Mas é ao Porto, onde vive, que regressa sempre e, como pode ver pelas suas sugestões, esta é uma cidade que continua a surpreendê-la. Conheça as sugestões de Susana Ribeiro para um dia inesquecível no Porto.  

 

Pequeno-almoço

O Carvalhido é a área que reúne algumas das melhores confeitarias da cidade do Porto. A Nova Real é uma delas e o local perfeito para começar o dia com um pequeno-almoço com pães e pastelaria muito fresca. Como lá é tudo bom, dos salgados  aos doces, é difícil sugerir o que quer que seja. Olhe para as montras e delicie-se, mas aviso que a escolha não vai ser fácil.

 

 

Café ao meio da manhã

Não tomo café. Quando estou em viagem até me dizem, em jeito de brincadeira, que devo ser a única portuguesa, no mundo, que não bebe café. Mas, se for para um chá, a meio da manhã, podia ser na Tavi com vista para o mar, na Foz. E com um docinho a acompanhar.

 

 

Umas compras 

Quem diz compras, diz ver umas montras. E pode ir passear pela Rua Miguel Bombarda, onde tem o Centro Comercial Miguel Bombarda, com diversas lojas diferentes, e dezenas de galerias de arte para visitar. Aqui perto está também o Palácio de Cristal, que vale muito a pena para um passeio, se o tempo estiver convidativo.

 

Almoço

Ao almoço… uma francesinha! Assim tem o dia todo para queimar as calorias a mais. A Rua Passos Manuel já é chamada a rua das francesinhas, de tantas que são as casas que as servem… e o petisco também já se alastrou para a Praça dos Poveiros. Como toda a gente tem uma opinião diferente sobre qual a melhor francesinha, deixo ao vosso critério… Mas, se me pedem para escolher: as do Lado B são muito boas.

 

Umas compras

Na Rua de Guedes de Azevedo, 123, a Mercado Loft Store é uma perdição para quem gosta de artigos de decoração e com peças muito bonitas – que dão prendas muito originais.

 

Jantar

Depois das compras e de uma caminhada no calçadão da Foz, abre-se o apetite para o jantar. Mas, qual escolher? Sugiro o Wish (Largo Igreja da Foz) com comida tradicional e sushi ou o BH Foz (Avenida do Brasil) – que serve de tudo um pouco e fica de frente para o mar.

 

Copo

Hoje em dia, a noite na Baixa do Porto é muito passada nas ruas, mas quando está frio entro no bar Gin House: com bom ambiente e à semana muito tranquilo.

 

Dançar

Há pouco tempo descobri o bar da Embaixada Lomográfica do Porto (perto da praça Carlos Alberto) e o Garden’s (na travessa de Cedofeita). Ambos dão para conversar e para dançar.

Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva
6 Fevereiro, 2018 / , , , ,

Totalmente dedicada à Biodiversidade, a Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva é muito mais do que um museu. Juntando ciência e arte, este é um espaço moderno e pensado para criar experiências inesquecíveis. Até ao final de abril recebe a exposição fotográfica Photo Ark.

Este centro integra a Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto (MHNC-UP), constituindo, com o Jardim Botânico, um dos polos desta instituição ligada à Universidade do Porto. Localizada na mítica Casa Andresen – que inspirou a famosa poetisa portuguesa Sophia de Mello Breyner – a Galeria da Biodiversidade está rodeada pelo Jardim Botânico, que é também um ponto de visita obrigatório para amantes da ciência.

É um local onde as artes se cruzam com a biologia e a história natural, estimulando a interatividade e as experiências sensoriais. A exposição permanente integra 49 módulos expositivos e instalações, organizados em 15 temas principais que abordam vários aspetos da diversidade biológica e cultural, mas de uma forma praticamente única em todo o mundo. Desde os modelos mecânicos até às plataformas multimédia, existem várias formas de envolver o visitante em histórias sobre a vida contadas através da ciência, da literatura e da arte.

 

 

 

Arca de Noé fotográfica

Até 29 de abril, a Galeria da Biodiversidade recebe a exposição fotográfica da National Geographic Photo Ark, baseada no projeto de Joel Sartore. Há 10 anos, este fotógrafo traçou um objetivo: fotografar todas as espécies existentes em cativeiro, para criar um dos maiores arquivos de biodiversidade do mundo. Esta “Arca de Noé fotográfica” pretende sensibilizar o público a dedicar-se à conservação dos animais mais vulneráveis. Foram já retratadas mais de 7000 espécies e as melhores imagens podem agora ser vistas nesta exposição imperdível.

Informações:

Galeria da Biodiversidade

Rua do Campo Alegre, n.º 1191, Porto

Horário: de Terça a domingo, 10h00 às 18h00

Bilhete normal: 5€

Essência do Vinho: um brinde ao vinho português
6 Fevereiro, 2018 / , ,

De 22 a 25 de fevereiro, o Palácio da Bolsa recebe cerca de 400 produtores de vinho portugueses que darão a conhecer mais de 3000 vinhos de todo o país. A Essência do Vinho, que celebra nesta edição 15 anos de vida, é um evento imperdível para apreciadores de um bom vinho.

Os vinhos portugueses são cada vez mais apreciados e premiados internacionalmente. O caminho para a fama foi aberto há muitos séculos pelo Vinho do Porto, mas do Minho ao Algarve, passando pelos Açores e Madeira, há uma quantidade infindável de vinhos de qualidade que vale a pena conhecer.

A divulgação dos vinhos portugueses é o objetivo principal de um evento que já se transformou também numa referência obrigatória na agenda dos portuenses ou de quem estiver na cidade durantes esses dias.

A 15ª edição da Essência do Vinho conta igualmente com o “TOP 10 Vinhos Portugueses”, reunindo a seleção de vinhos mais pontuados por uma revista especializada. Estes vinhos serão avaliados por um júri de especialistas de várias nacionalidades, sendo eleitos os 10 melhores.

 

 

 

O evento tem 50 atividades paralelas, incluindo no campo gastronómico, contando com a presença de chefes com estrela Michelin e harmonizações com tapas.

A última edição do evento recebeu mais de 20.000 visitantes, 30% dos quais estrangeiros.

Informações:

Venda antecipada de bilhetes em www.essenciadovinhoporto.com (entrada diária e copo de prova: 20€). No local e nos dias de realização do evento, a entrada tem o custo de 25€.

22 de fevereiro / 15:00 – 20:00
23 de fevereiro e 24 de fevereiro / 15:00 – 21:00
25 de fevereiro / 15:00 – 20:00

Coliseu – Um símbolo da cultura da cidade
5 Dezembro, 2017 / ,

Mais do que um edifício que marca a paisagem da Baixa da cidade, o Coliseu do Porto é um exemplo de superação de dificuldades e da forma como os portuenses defendem os seus símbolos.

O atual edifício foi inaugurado a 19 de dezembro de 1941, refletindo, num projeto em que participaram vários arquitetos, o Modernismo que tinha marcado o final dos anos 30. No entanto, o local onde hoje está o Coliseu já tinha recebido, no início do século XX, o Salão Jardim Passos Manuel, local de exibição de cinema, mas também de festas, de music-hall e de exposições de pintura. O sucesso deste conceito levou a que o proprietário pensasse em ampliá-lo. Em 1938 começaria a ser construído o Coliseu, que foi inaugurado com um Sarau de Gala. Esse concerto Inaugural viria ser recriado aquando das celebrações do 50º aniversário.

Desde a sua inauguração, e até ao final dos anos 60, a sala recebeu cinema, concertos, ópera e circo. Por lá passaram, durante esse período, nomes como Marcel Marceau ou Rudolf Nureyev. Nos anos 70, o Coliseu passou a acolher também o Cine-Estúdio Passos Manuel, uma sala mais pequena dedicada ao cinema de autor.

Em meados dos anos 90 ocorreram dois dos episódios mais marcantes da vida do Coliseu: em 1995 surgiram rumores de que seria vendido à IURD (Igreja Universal do Reino de Deus), o que levou a que, durante vários dias, centenas de pessoas se manifestassem junto ao edifício. Devido à pressão, a empresa proprietária acabou por aceitar vender o edifício à Associação dos Amigos do Coliseu do Porto, surgida dessa onda de solidariedade entre artistas, agentes culturais e figuras anónimas.

A 28 de setembro do ano seguinte, e poucas horas depois de terem terminado os desfiles do Portugal Fashion, mais um sobressalto para o Coliseu e para a cidade: um incêndio destruiu a caixa de palco, danificando também a sala e os camarins. Mais uma vez, instituições, empresas e particulares uniram-se num esforço exemplar, permitindo que o Coliseu reabrisse em dezembro desse ano, cumprindo-se assim, como sempre, a tradição de receber o Circo de Natal.

O Coliseu modernizou-se no final dos anos 90 e hoje continua a ser um dos principais palcos da cidade.

 

 

Um mês a celebrar o Natal
4 Dezembro, 2017 / ,

Até 7 de janeiro, o Porto ilumina-se com as cores de Natal. De uma árvore gigante até às pistas de gelo, há diversão para toda a família.
As iluminações natalícias são já uma longa tradição na cidade do Porto, mas este ano chegam ainda mais longe, levando a magia da época festiva até outras ruas. Quase dois milhões de micro lâmpadas, néon e LED, em branco, dourado e azul vão fazer brilhar as ruas do Porto e servir de cenário às compras de Natal na Baixa e na Boavista, mas também em locais como a zona da estação de Campanhã, Bonfim, Marquês, Carvalhido e Foz.
O início deste período natalício tem lugar a 1 de dezembro, ao anoitecer, altura em que é ligada a árvore gigante colocada em frente ao edifício da Câmara Municipal, bem como as iluminações em todas as ruas. Nos Aliados o momento é assinalado com um concerto e com fogo-de-artifício. Mas quem perder este momento tem ainda muito para ver até ao dia 7 de janeiro.
Durante este período estarão também a funcionar duas pistas de gelo natural: uma na Praça de D. João I e outra na Praça de Mouzinho de Albuquerque (Rotunda da Boavista). Aqui estão também outros divertimentos para todas as idades.
E no dia 31 de Dezembro, como é habitual, a festa de Passagem de Ano tem como ponto central os Aliados, mas estende-se a toda a cidade.

Passeio – Capela de Fradelos
7 Novembro, 2017 / , , , ,

“O Porto a penantes” – penantes é uma expressão tipicamente portuense que significa “andar a pé” – é um projeto pessoal de Joaquim Lino, que gosta de percorrer a pé e de fotografar alguns dos recantos da cidade. Todos os meses vai partilhar com os leitores do Hey Porto! alguns desses passeios, deixando sugestões para que quem visita a cidade possa descobrir segredos que, muitas vezes, nem os próprios portuenses conhecem.

Recentemente, numa dessas incursões pela cidade, entrou na Capela de Fradelos, uma pequena igreja do final do século XIX, situada no cruzamento das ruas Guedes de Azevedo e Sá da Bandeira, que geralmente fica fora dos principais roteiros turísticos, mas que merece ser conhecida. Na fachada principal e no interior existem azulejos da autoria de Jorge Colaço, o mesmo autor dos azulejos que decoram a Estação de São Bento e a Igreja de Santo Ildefonso. Destacam-se ainda o teto de estuque decorado por medalhões de centro dourado.

PortoaPenantes

Coretos do Porto estão em festa
17 Outubro, 2017 /

Os jardins do Marquês, Passeio Alegre e São Lázaro ter ainda mais animação durante o mês de setembro. Os coretos vão estar em festa, com oficinas e música para todas as idades.

Os coretos chegaram aos jardins do Porto no século XIX. Inspirados nos que eram já comuns em França e Inglaterra, tinham como objetivo proporcionar à população o acesso gratuito à cultura. Existiam ainda coretos que só eram montados em dias de festa.

Os coretos dos jardins mantêm-se até aos dias de hoje e durante o mês de setembro vão receber oficinas e música, convidando a fins de tarde dançantes. O acesso é gratuito.

Calendário:

 

CORETO DO JARDIM DO MARQUÊS

03/09 | 19h00-21h00: fim de tarde dançante

 

CORETO DO PASSEIO ALEGRE

07/09-10/09 | 16h00-18h00: oficinas

10/09 | 19h00-21h00: fim de tarde dançante

 

CORETO DO JARDIM DE SÃO LÁZARO

14/09-17/09 | 16h00-18h00: oficinas

17/09 | 19h00-21h00: inauguração + fim de tarde dançante

 

 

Porto Sunday Sessions
22 Agosto, 2017 / ,

Música ao domingo à tarde

O Porto Sunday Sessions é já uma tradição do Verão no Porto. Aos domingos à tarde o Parque da Cidade é paragem obrigatória para terminar da melhor forma o fim de semana.

Música, ambiente descontraído e contacto com a natureza são uma combinação perfeita para acabar o fim de semana. O cenário do Parque da Cidade, um amplo espaço verde situado junto ao mar, é ideal para um fim de tarde perfeito com os amigos e com a família e todos os domingos, até ao próximo dia 17 de setembro, será também um local para ouvir música.

As atuações de djs criam a banda sonora perfeita para momentos de convívio entre pessoas de todas as idades, aproveitando o bom tempo e o ar puro.

Informações:
Parque da Cidade do Porto

6, 13, 20 e 27 de agosto

10 e 17 setembro

Entre as 16h00 e as 20h00

Entrada livre

Museu Romântico da Quinta da Macieirinha
10 Julho, 2017 /

Memórias de um rei e de uma era de ouro

Cercado pelos jardins do Palácio de Cristal e voltado para o Rio Douro, o Museu Romântico da Quinta da Macieirinha é uma verdadeira viagem no tempo até ao período Romântico.

O edifício foi construído em meados do século XVIII, numa zona da cidade onde eram comuns as quintas pertencentes aos grandes comerciantes. Para além de zonas de lazer, com jardins e matas, estas quintas tinham também pomares e hortas.

A Quinta da Macieirinha foi também o local onde morreu, a 28 de julho de 1849, o rei Carlos Alberto de Sabóia, que abdicara do Principado do Piemonte e Reino Sardenha e procurara exílio no Porto.

Nos anos 60, a Câmara do Porto decidiu usar a quinta para recriar o ambiente do século XIX, um período de grande vigor da cidade.  Depois de ter adquirido o edifício, foram recolhidas várias peças para o seu espólio. Humberto de Sabóia, trineto de Carlos Alberto, ofereceu as réplicas dos móveis do quarto onde tinha falecido o seu avô. Os jornais, revistas e quadros da época foram uma importante fonte de informação para reconstruir o ambiente da época. As ofertas do Museu Soares dos Reis e de particulares e algumas aquisições completaram a coleção que hoje pode ser vista. O museu foi inaugurado a 27 de Julho de 1972.

A coleção

Mobiliário – O mobiliário estilo Império ou de traços românticos domina a coleção.

Pintura – Destacam-se as pinturas murais Salas das Telas e de Bilhar, bem como obras de Roquemont e de Francisco José Resende, com costumes e cenas populares do século XIX. A coleção de pintura inclui também o retrato de rei Carlos Alberto, uma paisagem do Porto e quadros com flores.

Têxteis – Tapetes, cortinados e uma vasta coleção de roupa do século XIX são representativos das técnicas e gostos da época, bem como dos hábitos desse período.

Artes Decorativas – Objetos em vidro, cerâmica, madeira, prata e metal, característicos da época.

Informações:

Rua de Entre Quintas, 220 Porto

Horário: De segunda-feira a Sábado, das 10h00 às 17h30 e Domingo das 10h00 às 12h30 e 14h00 às 17h30.

Encerra aos feriados

Preço: Grátis aos fins de semana. Entrada nos dias úteis: 2,00€ por pessoa

 

Casa da Cerveja
10 Julho, 2017 /

Seja mestre cervejeiro por um dia

A cerveja é mundialmente apreciada e já ganhou vários prémios internacionais. Além de desfrutar do sabor, pode também saber como é produzida a Super Bock.

A Super Bock Casa da Cerveja é um espaço imperdível para os fãs da marca. Situada no Centro de Produção da Unicer, em Leça do Balio, é composta por ambientes sofisticados, onde se destaca a inovação da arquitetura e da decoração.

É um circuito que permite conhecer todo o processo de fabrico da cerveja, desde as matérias-primas que lhe dão origem, à produção do mosto, passando pela fermentação.  Este circuito termina no enchimento, onde se pode ouvir a o tilintar das garrafas. Os visitantes ficam também a conhecer os momentos marcantes, histórias e curiosidades da marca Super Bock.

 

A visita ao espaço termina no lounge, onde são apresentadas para prova duas harmonizações com cerveja. Na loja está disponível um conjunto alargado de artigos da marca.

 

As visitas têm uma duração aproximada de 90 minutos, com uma lotação máxima de 50 pessoas por visita. Têm lugar entre quarta-feira e domingo, às 10:30h e às 15:00h (em Inglês, Francês e Espanhol), mediante marcação prévia através do e-mail reservas@superbockcasadacerveja.pt.

 

Morada: R. de Santos Lessa, 4465-332 Leça do Balio