Abel Salazar

Abel Salazar

Abel de Lima Salazar foi, não só o médico e investigador científico, até hoje conhecido pelos seus feitos, mas também um escritor, crítico de arte, ensaísta e artista plástico. Apesar do seu nome estar incontornavelmente ligado ao Porto, foi Guimarães a cidade que o viu nascer a 19 de julho de 1889.

Aluno de excelência, Abel Salazar termina o curso de medicina na Escola Médico-Cirúrgica do Porto apresentando a sua tese inaugural “Ensaio de Psicologia Filosófica” que acaba classificada com 20 valores.

Aos 30 anos, 3 anos depois de concluir os estudos, é nomeado Professor Catedrático de Histologia e Embriologia na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, acabando por fundar e dirigir o Instituto de Histologia e Embriologia da universidade, ainda hoje em funcionamento.

O seu trabalho de investigação depressa foi reconhecido e divulgado, atingindo fama mundial, devido a inúmeras publicações de artigos em revistas científicas, portuguesas e estrangeiras.

Como investigador, contribuiu, nomeadamente, com trabalhos relativos à estrutura e evolução do ovário acabando por criar o agora célebre, e ainda utilizado, método de coloração tano-férrico de Salazar.

Contudo, o trabalho tão intenso que desenvolveu, mesmo em condições muito adversas, conduziu-o a um esgotamento e à interrupção desta actividade, por um período de quatro anos.

Acabaria, então, por se dedicar com afinco à elaboração e publicação de textos de cariz científico, ocupando-se também na prática artística de que foi notável representante, sobretudo na pintura, gravura e nos cobres martelados.

Este homem multifacetado, cujo lema era “O Médico que só sabe Medicina, nem Medicina sabe”, um dos maiores intelectuais portugueses da sua época, só em 1941, foi reintegrado na Universidade, no laboratório da Faculdade de Farmácia do Porto.

Morreu em 1946, em Lisboa, onde fazia tratamento a um cancro do pulmão. Tinha 57 anos e era um fumador compulsivo. O corpo foi trasladado para a cidade do Porto, onde foi depositado no Cemitério do Prado Repouso.

Tem, hoje em dia, o seu nome imortalizado através do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, o largo, onde se localiza o Hospital Santo António, Escolas Secundárias e a Casa-Museu Abel Salazar.

(Visited 85 times, 1 visits today)
13 Novembro, 2020 / , ,
Comments

Comments are closed here.

Publicidade
 Instagram #heyporto
No images found!
Try some other hashtag or username
Subscreva a nossa newsletter!